Eis que surge o poeta...

Eis que surge o poeta...
O haicai se inspira nas coisas belas do mundo

domingo, 29 de agosto de 2010

Desesperado









Eu te peço meu amor não me deixe
Se você não for serei seu vassalo
Ficarei fora d’água sendo um peixe
Vou sair do terreiro sendo o galo

Oh minha querida, por favor, não se queixe
Pois muitas vezes pareço um cavalo
Meus sentimentos a ti formam feixes
Só não mande tudo isso pelo ralo

Pois assim como o veneno da cobra
Tipo as mais venenosas, urutu
Que entra na carne arrancando fiapos


Que passa por dobras e se desdobra
Feito aranha em buraco de tatu
Por seu amor aceito engolir sapos

Um comentário:

Vania Staggemeier disse...

Lindissimo poema expressão do amor e da paixão em sintonia... Meu carinho.. BJINHOSSS